Domingo, 28 de Junho, 2009

Metáforas com lobisomens

Assim como com os vampiros, existe um componente sexual nos lobisomens. Enquanto os vampiros são atraentes e magnéticos sexualmente, o lobisomem típico é hiper-masculino. Ele é excepcionalmente musculoso, peludo e violento.

Essas características não se originam somente na aparência do lobisomem, mas também de suas raízes folclóricas. Em muitas histórias, um homem se torna lobisomem por causa de algum tipo de excesso. Seu comportamento pode ser demasiado bruto, ou ele pode, segundo os padrões da comunidade, ser sexualmente desviante, apresentando por exemplo uma voluptuosidade exacerbada na relação com as mulheres. Essas características podem inclusive ter levado a aplicação do termo "lobisomem" ao comportamento humano. No século 16 em Guernsey, uma das Ilhas do Canal na costa da França (em inglês), jovens que vagueavam pelos arredores à noite, desrespeitando o toque de recolher e constrangendo a sociedade política eram conhecidos como lobisomens. Em alguns casos, os jovens se disfarçavam como animais para atravessar de uma comunidade a outra. Uma crença comum na época era de que os criminosos se transformariam eventualmente em lobisomens.

­
As Ilhas do Canal. No século 16,
os criminosos nesta parte do mundo eram
relacionados aos lobisomens

­

Essa conexão com o comportamento bruto ou vulgar também aparece na psicologia moderna. Em termos psicológicos, você poderia pensar na luta de uma pessoa com licantropia como uma luta contra - ou para livrar-se de - sua natureza mais primitiva. Quando um homem se torna um lobisomem, seu instinto primitivo, o qual não é considerado necessariamente apropriado, assume o controle.

Existem paralelos naturais entre a licantropia e a puberdade. Durante a puberdade, o corpo humano muda radicalmente. Essas mudanças podem parecer estranhas e elas estão definitivamente fora do controle da pessoa jovem. De modo semelhante, em algumas descrições, a licantropia é uma metáfora para a menstruação. O corpo feminino muda de acordo com o ciclo mensal regular. De muitas maneiras, essas mudanças definem quem ela é - a menstruação é o carimbo oficial de ser uma mulher e a transformação física é o carimbo oficial de ser um lobisomem. Devido a transmissão típica se dar através de uma mordida que eventualmente pode levar à morte, a licantropia pode também ser uma metáfora para qualquer doença contagiosa, particularmente aquelas que são transmitidas sexualmente.

Esta é uma das razões da identificação das pessoas com os lobisomens, apesar deles serem classificados como monstros. Os adolescentes e jovens podem se identificar por causa das repentinas, mudanças em sua pele, cabelos e corpo. E praticamente todos já viveram o esforço em controlar emoções como raiva e frustração.

Ao mesmo tempo, existem condições médicas que podem fazer a licantropia parecer bem real. Leia para aprender mais sobre isto.

publicado por Sr.Mndonça às 23:53

mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

30


últ. comentários
E o lobo no xamanismo? Quem postou isso ai tem um ...
Me gustó leer el texto. Gracias
adorei o texto, amos lobos desde criança, e...
metade do que está escrito no testo é...
ostei muio do texto ele me ajudou muito a entender...
belo texto sobre lobos sao as minhas criaturas ale...
arquivos
2009

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro