Domingo, 28 de Junho, 2009

Origens dos lobisomens

É difícil apontar a primeira referência do mundo aos lobisomens. Um dos mais antigos escritos conhecidos "A Epopéia de Gilgamesh", é um candidato provável. Nele, Gilgamesh recusa-se a ser amante da deusa Ishtar por causa do comportamento cruel dela com os seus pretendentes anteriores. Ishtar transforma um pastor de ovelhas, em um lobo, fazendo-o inimigo de seus amigos, de suas ovelhas e até mesmo de seus próprios cães.

Apesar dos grandes lobos normalmente não atacarem as pessoas sem serem provocados, na cultura ocidental eles são freqüentemente odiados e temidos
AFP/Getty Images
Apesar dos grandes lobos normalmente não atacarem as pessoas sem serem provocados, na cultura ocidental eles são freqüentemente odiados e temidos

Ishtar não é a única divindade antiga a transformar um mortal em lobo. Na "Metamorfose," de Ovídio, um viajante chega a casa do rei Lycaon da Acádia. Lycaon suspeita que o visitante seja imortal, assim ele lhe propõe um teste. Ele serve carne humana ao seu convidado, que infelizmente se transforma no Deus Júpiter (em inglês). Júpiter reconhece a origem da carne imediatamente e transforma Lycaon em lobo. Tanto o nome Lyacon quanto o termo licantropia vem da mesma raiz - o termo grego lykos, que significa lobo.

Ambos os escritos anteriores são antigos e sugerem que a idéia de homens se transformando em lobos tem habitado o mundo desde os primórdios da civilização humana. Além de antiga, a idéia é amplamente difundida. Na maioria dos lugares, se um lobo vive ou viveu em uma região particular, os contos folclóricos dessa região incluem os lobisomens. Nas regiões onde não existem lobos, as histórias falam de pessoas que se transformam em outros animais carnívoros. Histórias vindas de partes da África (em inglês) falam de pessoas que se transformam em hienas ou crocodilos. Nos contos folclóricos chineses, as pessoas se transformam em tigres e em histórias japonesas, elas viram raposas. Algumas histórias russas descrevem pessoas que se transformam em ursos.

Em todas essas histórias, os mutantes tendem a provocar medo. Tal medo surge de três fontes principais:

  1. O animal que a pessoa se torna é um carnívoro poderoso, grande - ele é assustador mesmo sem intervenção sobrenatural;
  2. Ao sofrer a transformação, a pessoa vira algo que amedronta, não tendo como escapar;
  3. Se a licantropia for transmitida por uma mordida, a vítima enfrenta a ameaça contínua de sofrer espantosas transformações indefinidamente se sobreviver ao encontro.

Contudo, ser mordido não é o único modo de se tornar um lobisomem. A seguir, examinaremos outros métodos utilizados para transformar um ser humano em lobo.

Uma explicação sobre Licantropia
O termo "licantropia" se refere originalmente a uma doença mental - a ilusão de ser um lobisomem. Atualmente, muitas pessoas usam o termo "licantropia" para se referir "a habilidade de se transformar em lobo" e "licantrópo" para designar o "lobisomem".

publicado por Sr.Mndonça às 23:41

mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

30


últ. comentários
E o lobo no xamanismo? Quem postou isso ai tem um ...
Me gustó leer el texto. Gracias
adorei o texto, amos lobos desde criança, e...
metade do que está escrito no testo é...
ostei muio do texto ele me ajudou muito a entender...
belo texto sobre lobos sao as minhas criaturas ale...
arquivos
2009

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro